5 de fev de 2011

O Luxo na Web - Chanel

Outra marca internacional do luxo que merece uma pesquisa de navegação é a Chanel, que logo na primeira interface oferece uma perspectiva de arquitetura e decoração em escala de cinza, aproximando o interator à presença física em forma de vídeo rgb (veja abaixo). Mas, qual o significado? porque o não-colorido? será uma atitude menos "fun" de se observar o mundo?



Se para você também a palavra "luxo" significar "o necessário para ser feliz", então o pluralismo retirado desta direção de arte traz um enfoque maior ao que de fato a marca representa: forma e contraste.

Considerando então o panorama preto, logotipo negativo no rodapé como objeto simbólico visual, rótulos do menu em CAIXA ALTA, é interessante sentir como o poder da marca subjulga o flutuar de seu ponteiro pela interface: por mais que você tente se manter voando, há uma força magnética que te puxa ao chão. Humm, isto é sério, isto é maduro, é algo então entre o minimalismo e wall street?



Uma ergonomia aplicada com o objetivo de proporcionar o mínimo de esforço navegacional, somado à amplitude audiovisual que maximiza o convite de se "estar ali", ali no desfile, ali dentro da loja, com pessoas interessantes e onde o design é levado muito a sério, em seus mínimos detalhes.



Lendo a história da Chanel, não é complicado entender porque eles se condicionaram à busca pela perfeição, que está brilhantemente representada em sua presença on-line.