31 de mar de 2010

A Síntese do Estilo Visual

Para falarmos com propriedade sobre direção de arte para a web, seria adequado antes entendermos o significado da palavra “Estilo”, que nada mais é do que a síntese visual (isso! visual mesmo) de elementos, técnicas, sintaxe, inspiração, expressão e finalidade básica. Eu sei, nós sabemos, é complexo e difícil de descrever com transparência.

Por exemplo, as diferenças entre a arte ocidental e a oriental são as convenções que as regem...uma é mais flexível e outra mais rígida e, de modo geral, remetem à cultura e o modo natural de se fazer as coisas. Assim, dar nome ou rótulo a uma escola ou expressão visual é uma grande conveniência histórica para facilitar a identificação e a referência, mesmo que seja absurdamente fragmentada como a música eletrônica contemporânea se apresenta, por exemplo.

Estilos como o Primitivismo, Expressionismo, Classicismo, Ornamental e a Funcionalidade serão abordados no próximo post, que pelo bem será motivo de minha próxima palestra.

8 de mar de 2010

Viva a democratização da televisão!

Tenho pesquisado e notado o avanço da comunicação audiovisual na web, e aí o ponto (na verdade a linha) que gostaria de te falar (na verdade, escrever)... se refere aos Canais do youtube que são verdadeiros "canais de tv interativa" contemporâneos, onde se explora diferentes conversações e convites à venda de produtos e serviços. Exemplos? Vamos a dois diferentes e interessantes: Sony Ericsson e ELLE Magazine.

> Sony Ericsson
Aqui vemos possibilidades complementares para mostrar os produtos em uso, bastidores de desenvolvimento e feedbacks de clientes emocionalmente envolvidos. Note o trabalho de direção artística do canal e as características de navegação diretamente visuais e de rápida resposta. Eles já tem mais de 3.000 fãs inscritos que adoram ver e interagir com propostas/conteúdo como este :)!












> ELLE Magazine
The ultimate resource for the fashion insider...de fato! Perceba a elegância aderente à comunicação da revista impressa, e a vitalidade do complemento de conteúdo proporcionado pela internet que, como já muito discutido neste mercado, é oposta à canibalização da mídia principal.
O que uma revista veterana e com tantos seguidores do mundo da moda poderia ter neste novo século, além de um canal próprio de tv interativa 24/7 ? Ah, veja no destaque mais abaixo um discreto convite :()

























O que fica como percepção ativa para nós designers e diretores de arte? Para mim, fica aqui o começo de um sem fim de possibilidades de pesquisa e mercado, dirigidos a novas interfaces audiovisuais com foco na democratização de conteúdo pois, do lado consumidor (pelo menos) ninguém mais hoje aguenta ligar a tv e só ver o que não quer...verdade?

Até a próxima, sempre.